Ataque de Kiev a Donetsk marca início do cessar-fogo da Rússia

mariupol

Ataque de Kiev a Donetsk marca início do cessar-fogo da Rússia

As autoridades russas acusaram, esta sexta-feira, a Ucrânia de ter atacado a cidade de Donetsk durante o cessar-fogo unilateral decretado pelo presidente russo por ocasião do Natal ortodoxo.

O Centro Conjunto de Controlo e Coordenação de Assuntos Relacionados com Crimes de Guerra da Ucrânia (JCCC) referiu, numa mensagem divulgada na rede Telegram, que o ataque à cidade sob controlo russo foi realizado com artilharia e acrescentou que “foram disparados seis projéteis de 155 milímetros”, mas não avançou informações sobre possíveis vítimas.

Solicitado pelo patriarca da igreja ortodoxa russa, Cirilo, o cessar-fogo unilateral, decretado por Vladimir Putin e rejeitado pela Ucrânia, entrou em vigor às 12 horas locais (9 horas em Portugal continental).

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, acusou Putin de “usar o Natal como disfarce” para impedir o avanço das forças ucranianas no Donbass aproveitando para aproximar equipamentos e munições das suas posições.

“Querem usar o Natal como disfarce para deter, pelo menos brevemente, o avanço dos nossos homens em Donbass e trazer equipamentos, munições e militares para mais perto das nossas posições”, afirmou.

A ofensiva militar russa foi lançada a 24 de fevereiro do ano passado para, segundo Vladimir Putin, “desnazificar” e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia.

A invasão foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que tem respondido com envio de armamento para a Ucrânia e imposição à Rússia de sanções políticas e económicas.

A ONU apresentou como confirmados desde o início da guerra 6.919 civis mortos e 11.075 feridos, sublinhando que estes números estão muito aquém dos reais.

Notícia de: Jornal de Notícias